O fênomeno das fanfictions

Olá!
O universo mágico criado por J.K.Rowling foi tão rico em detalhes e personagens que, muitas vezes, parecia verdade. Afinal, quem nunca esperou pela carta de Hogwarts? Essa sensação de pertencimento, no entanto, ia além, e os fãs se sentiam no direito de questionar algumas escolhas feitas por J.K. ou (re)escrever a história para melhor atender às suas expectativas.
Essas histórias, chamadas de fan fictions, já existem há décadas e se popularizaram entre os fãs de Star Trek. Com o fandom de Harry Potter, no entanto, a relação entre escritor e leitor deixou de ser passiva.
Para se ter uma idéia, o maior site de fanfic no ar, o Fanfiction.net, tem 409.748 histórias disponíveis inspiradas na saga de Harry Potter. Destas, 16.079 são em português. O maior site de fics brasileiro, o Floreio e Borrões, do Potterish, tem 20.180 histórias cadastradas. Seja respeitando fielmente o cannon ou levando a liberdade criativa ao último nível, as fanfics ajudavam a saciar a curiosidade enquanto um novo livro não era publicado e, hoje em dia, satisfazem fãs que ficaram órfãos com o fim da série.
Pelo número de fanfics publicadas, é fácil deduzir que J.K.Rowling nunca proibiu a sua produção, como já fizeram outros autores. Mas isso não quer dizer que ela concordava com todas as idéias que surgiam dali. A discussão dos shippings deu o que falar e as farpas de alguns fãs inconformados sobrou até para a Rowling – como vocês podem ler aqui.
Para falar mais sobre o assunto, conversamos com duas autoras de fanfic: Queen Maeva e Babi Dewet.
Maeva
Maeva, do Murphy’s Library, criou o site Três Vassouras, que já foi o maior nome de fanfictions brasileiras. Hoje nenhuma de suas fics sobre Harry está online, mas ela tem um perfil no fanfiction.net onde vocês podem encontrar algumas fics que ela escreveu em parceria com a Mariana Kretschmer e a Diana Prallon. Ela também já participou do blog. Confiram o que ela respondeu no Conheça os fãs.
Babi Dewet
Babi Dewet é autora do livro Sábado à noite, fã de McFly e escrevia fics de Harry Potter sob o codinome de Luna Pankiston. Ela também já participou do blog. Confiram o que ela respondeu no Conheça os fãs.

Queen Maeva

– O que te motivou a escrever a 1ª fanfic?
Conversando com a Amanda SaturnVenus, autora de Novas Esperanças — primeira fanfiction de Harry Potter que eu li—, comentei com ela que eu não começava a escrever uma história minha porque eu estava em ano de vestibular. Pra minha surpresa, ela me respondeu dizendo que também estava — e que ela prestaria para Medicina —, então eu pensei “se ela pode, por que eu não posso?” e criei minha primeira fanfiction.
– Você continua escrevendo, mesmo com o final de Harry Potter?
Continuo escrevendo, mas não mais fanfictions. Há anos eu parei de escrever fanfictions, e tirei as minhas do ar. Hoje, olhando pra tudo o que eu escrevi, vejo quanta coisa ruim eu publiquei [risos]. Acredito que é um processo natural, todo autor precisa amadurecer sua escrita, aprender com os erros e seguir em frente.
– Para você, qual é o personagem mais interessante/inspirador?
O personagem que achei mais fascinante na saga toda foi o Snape, seguido por Tom Riddle, mas eu nunca cheguei a escrever nenhuma fanfiction com eles…
– O que faz a história de HP ser tão interessante para os autores de fanfiction?
Acho que o universo que a Rowling criou, como um todo, desperta nossa imaginação. Todos nós gostaríamos de poder vivenciar aquilo, de fazer parte desse mundo mágico…
– Na sua opinião, um autor de fanfiction é completamente livre na hora de escrever ou deve ser fiel ao livro/filme?
Depende. Há momentos para ser cannon nazi, seguir tudo à risca, mas também há momentos para deixar a criatividade fluir — não esquecendo de avisar ao leitor que a fanfiction é Universo Alternativo, acredito que seja válido fazer quase tudo.
– Muitos escritores de fanfiction passam a escrever as suas próprias histórias. Para você, a fanfiction foi um passo para escrever sobre personagens seus?
Com certeza! Estou há mais de um ano trabalhando numa história minha, e não teria descoberto o prazer de escrever se não fossem pelas fanfictions.
– Como surgiu a idéia de criar o Aliança 3 Vassouras? Conte um pouco sobre como foi administrá-lo, o que aprendeu, casos que você nunca vai esquecer. Como foi fechar o portal?
A ideia da Aliança 3 Vassouras foi de outros sites, mas que acabou nas mãos da Mile Black, do Pontas e Almofadinhas, que me convidou para o projeto. Na época eu tinha o Corujas de Hogwarts, que já publicava fanfictions. Chamei mais um site, uma escola de magia virtual (RPG) para que fôssemos 3 sites, e o 3V surgiu. Pouco tempo depois, o Pontas e Almofadinhas fechou, bem como o Corujas de Hogwarts, então era natural que a Aliança 3 Vassouras seguisse pelo mesmo caminho. Cheguei a parar de receber novas fanfictions no site, me propondo apenas a atualizar as já publicadas, mas que ainda estavam incompletas, mas os leitores, que ficaram “órfãos”, porque a Harryoteca estava sem atualizações na época também, me convenceram a reativar o site. Foi assim que o 3V ficou sendo um site exclusivamente de fanfictions, e por algum tempo foi o maior do Brasil.
Administrá-lo foi, ao mesmo tempo, um prazer e uma tortura [risos]. Tentei 2 alianças pra desenvolver um sistema que permitisse aos autores postarem diretamente suas fanfictions, mas enfrentamos diversos problemas e acabei desistindo, achei melhor continuar eu mesma atualizando. O problema é que, com o tempo, minhas responsabilidades na “vida real” foram ficando maiores, e eu tinha cada vez menos tempo pro site. O ponto final, o momento em que decidi fechar o site, foi quando ficou acertado que eu viria morar nos Estados Unidos. Eu sabia que não teria mais tempo pra me dedicar, e não queria fazer as coisas pela metade. Tenho planos de colocar o acervo do 3V de volta no ar um dia, mas não é nada certo. Tenho todos os arquivos salvos, só que eles não estão aqui comigo. Se tudo der certo, até o fim do ano eu os terei aqui e aí decido se sigo adiante com o projeto ou não.
Eu sempre digo que Harry Potter me trouxe os melhores amigos que tenho hoje, mas o fato é que se não fosse pelo 3V, eles não estariam na minha vida. Eu cresci muito junto com o site, aprendi muito, mas cresci e aprendi mais ainda com os amigos que fiz—aqueles que, mesmo longe de mim fisicamente, continuam ao meu lado até hoje. Isso é algo que eu jamais vou esquecer.
– Qual é o(a) seu(sua) autor(a) favorito(a) de fanfic?
Flora Fairfield, sem nem pensar. Além de uma ótima autora, ela era uma pessoa muito querida pra mim, e é uma pena que ela deixou esse mundo tão cedo… Ficou um buraco imenso, uma saudade doída, e lindas histórias pra contar.
– Quais são as “regras” para uma boa fanfic?
Eu diria que a regra principal é bom senso, o resto é consequência dela🙂

Babi Dewet

– Desde quando você escreve fanfiction?
Desde que comecei a ler fanfictions de Harry Potter. Devia ser, mais ou menos, 2002 ou 2003.
– Quantas você já escreveu?
Muitas! Incontáveis, eu realmente não sei. São vários temas dentro do mundo de Harry Potter. Sempre usei muito os Comensais da Morte e escrevi até uma fanfic exclusiva sobre eles, sobre personagens dentro desse grupo, com nome de amigos e inspirados em amigos. Também gostava de escrever sobre D/G, Draco e Gina, que é meu casal-problema favorito de fanfics.
– Você publica todas?
Não, infelizmente nem todas. Publiquei muitas no antigo 3 Vassouras, que veio depois das Corujas de Hogwarts, dois dos sites mais famosos de fanfics da época em que eu participava dos fóruns. Depois de um tempo resolvi tentar o Fanfiction.net com algumas das HP que tinha feito e sairam essas: http://www.fanfiction.net/u/535134/Luna_Pankiston que acho até graça ler hoje em dia. Foram poucas publicadas nesse site, mas foi o que restou depois que todos os outros saíram do ar.
(Também é possível conferir fanfics da Babi Dewet neste link)
– Por que você acha que os fãs têm a necessidade de escrever fan fictions?
Acho que as fanfictions aproximam os leitores dos personagens e do mundo mágico, no caso de Harry Potter. E além do mais são formas de continuar lendo sobre o que gosta, mesmo quando a série acabou. Tem muito assunto, sempre, e as fanfics exploram isso.
– Para você, qual é o persongem mais interessante de se escrever?
Draco Malfoy! É um personagem tão pouco explorado pela Rowling e que tem tanta coisa pra se pensar…
– Você agora tem o seu próprio livro. De que forma escrever fanfics te ajudou nesse processo?
Ajudou muito. Na verdade foi minha porta pra expôr minha escrita porque, uma vez perdido o medo dos leitores e críticas com as fanfics, foi muito mais fácil aprender a lidar com as críticas do livro. Sempre sugiro as fanfics a quem gosta de escrever. É um modo quase em tempo real de se saber seus pontos fracos, sua forma de escrita, aprender a lidar com críticas e ainda se divertir com algo que é fã.
O que acharam?
E vocês, também escrevem fan fiction? Deixe o link no comentário!
Esse foi o último post do blog, mas a história dos fãs de Harry Potter não para aqui.
Publicado em Curiosidades, Entrevistas | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários